Wagner Borges: Falando de amor e perfume, na lata! (Recebido Espiritualmente)

Olá, menina dos olhos lindos!

Você se trancou nesse quarto para chorar sem ninguém ver. Porém, existe algo que o Papai do céu não saiba?

Ele viu o seu choro e, tocado pela sua dor, convocou a galera da Cia. do Amor para lhe transmitir um recado.

Então, nós viemos para escrever algo que enxugue as suas lágrimas e faça você sorrir novamente. Segundo o Papai do Céu, você é uma linda flor, e sua missão não é sofrer, mas, sim, exalar seu perfume pelo mundo.

Por isso estamos aqui, para falar o que for preciso, na lata, sem rodeios, como espíritos leais e servidores de Deus, o nosso único chefe.

À primeira vista, observamos que o seu choro é por causa do rompimento de um relacionamento. O cara de que você gosta foi embora, e o seu mundo veio abaixo!

Contudo, observamos algo mais, talvez a verdadeira causa de sua dor afetiva. O rapaz que foi embora era só mais um cara, apenas isso. Existem muitos outros, em sua grande maioria, iguais demais, insossos e limitados, tão vazios quanto esse que se foi. Logo, você não perdeu nada especial!

O problema é que você rebaixou sua auto-estima demais e idealizou, no cara, um príncipe (mas ele era um sapo!). Dominada por ele (ou melhor, com medo de ser feliz por si mesma), você se submeteu a muitas situações ridículas.

O motivo real para a sua dor não é a partida dele, mas é que uma parte sua, interna (mais esperta), sacou o grande desperdício de tempo e energia que foram dados a quem não merecia. Por isso você chora, não pelo que imagina, mas pela lembrança do que permitiu em sua vida.

Você é uma flor, mas deixou o cara amassar suas pétalas e roubar o seu perfume. Se quiser, chore por isso, não pela partida do “ladrão de perfume” (ou melhor, o sujeito insosso e vazio).

E, agora, com consciência do alto preço que pagou pela manutenção dessa coisa horrível que você chamava de relacionamento, vai continuar chorando ou vai recuperar o perfume? Vai continuar trancada no quarto (onde Deus a vê), ou vai voltar a viver no mundo (onde Deus continuando a vê-la, mas os outros também!)?

O motivo de seu choro é este: você perdeu o seu perfume! E o cara que partiu, nunca sentiu perfume algum, nem em você, nem em ninguém. Ele era um “sapo insosso” que você maquiou como príncipe. O negócio dele não é acariciar flores, mas pular na lama fétida. Portanto, deixe o cara chafurdar na lama dele!

E você, trate de voltar a viver. Abra novamente suas pétalas e volte a perfumar o mundo à sua volta.

Quando surgir outro cara (sempre surge), não se iluda novamente. Relacionamento não é conto de fadas! Exige maturidade e consciência. Não existem príncipes e princesas no reino do amor; só há seres humanos se relacionando, aprendendo e tentando levar a vida em dupla. Às vezes dá certo. Outras vezes, não! O que não pode é rebaixar a auto-estima, nem deixar o pique cair. Nem perdeu o perfume…

Menina-flor, você é muito amada! Tanto que Papai do Céu mandou a gente aqui. Ele não gosta de ver flor chorando, ainda mais por causa de um “sapo insosso”.

Então, saia desse quarto e recupere o seu sorriso e o seu perfume, como quer o Pai celestial. Volte a florescer!

A partir de agora, você é considerada nossa irmãzinha. Nada de choro, só alegria! Você ganhou na troca: foi embora o sapo, e ficamos nós, os verdadeiros príncipes (sim, pois todo poeta é príncipe no reino da poesia).

No momento, desejamos a você o melhor encontro de todos: aquele consigo mesma.

Menina-flor, volte a florescer. Deus está com saudade do seu perfume.

Com carinho, até mais!

P.S.:

TOQUES FINAIS (conhecidos popularmente como “saideira”!):

Amor com sapo, não dá!

Amor com príncipe é utopia.

Mas, no coração, amor com amor,

Faz desabrocharem as pétalas da menina-flor.

O sapo levou o perfume, mas perdeu a flor.

O príncipe nem existia.

A menina agora sabe, com a experiência passada,

Que relacionamento não é conto de fada.

No fim das contas, ela se deu bem.

Se livrou do sapo trambolho,

Ganhou a simpatia da Cia. do Amor,

E voltou a ser menina-flor.

Por aqui, ficamos nós, gratos a Deus.

Ele não gosta de ver flor chorando.

Por isso, Ele faz a vida florescer em canção.

No seio da luz, esse é o perfume do seu coração.

– Companhia do Amor* – A Turma dos Poetas em Flor –

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges. Jundiaí, 29 de março de 2006.)

* A Cia. do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.

Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.

Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver o livro “Cia. do Amor – A Turma dos Poetas em Flor” (Edição independente – Wagner Borges), e sua coluna no site do IPPB.

Wagner Borges – nascido no Rio de Janeiro em setembro de 1961 – é pesquisador espiritualista, projetor extrafísico, conferencista, consultor da Revista UFO e colaborador de várias outras revistas como, Sexto Sentido, Espiritismo e Ciência, Revista Cristã de Espiritismo, Caminho Espiritual, e também do Jornal O Legado.

É escritor – autor de onze livros dentro da temática projetiva e espiritual, dentre eles a série “Viagem Espiritual”, sobre as experiências fora do corpo.
É colunista de vários sites na Internet: SomosTodosUm , Revista Sexto Sentido, Revista Caminho Espiritual, Revista Cristã de Espiritismo, site IPPB: www.ippb.org.br, dentre outros.
É radialista – apresentador do programa “Viagem Espiritual”, na Rádio Mundial de São Paulo – 95.7 FM.

* Para ver vídeos e ouvir áudios do Wagner Borges, acesse sua seção em nosso Exclusivo Canal Sol do Everest no Youtubehttp://bit.ly/19I3wr7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *