Saulo Calderon: Espiritualidade e sensibilidade


Não é regra, mas, várias pessoas quando começam a estudar espiritualidade tendem a ficar mais “escondidas”, reservadas, devido a sensibilidade na captação energética do ambiente, pessoas, etc…

Muitas vezes são vistas como insociáveis, frias e poucos conseguem entender essa necessidade.

É como se precisassem se recompor e também adoram a sua boa presença e se esforçam para manter ao seu redor a melhor sintonia possível.

Quando em grupos grandes, em lugares movimentados ou em ambientes agitados, ficam mais em silêncio, buscam um canto mais reservado e na primeira oportunidade, vão embora.

Quanto mais sensível a pessoa vai ficando, energeticamente falando, mais ela passa a escolher os locais que irá e com quem andará.

Mesmo uma simples festa em família por vezes a incomoda, devido a captação das irradiações e o “barulho” energético no ambiente.

Normalmente tem poucos amigos, mas são altamente amigáveis quando encontram com pessoas com afinidade.

A consequência de abrir os “Olhos Energéticos”, é conseguir ver o que a maioria só nota inconscientemente.
Isso não é uma explicação das “esquisitices”, mas algo que é notável nas pessoas que se dedicam a cuidar de suas energias e do seu interior.

Saulo Calderon

PS: Também falei de mim mesmo e do pouco que aprendi nesses quase 25 anos de estudos espirituais ao observar praticantes no assunto.

PS2: No texto eu me referi aos estudantes de espiritualidade, mas isso engloba todas as pessoas, pois essa percepção acontece mesmo não sabendo das energias, faz-se inconscientemente.

* Para saber mais sobre Saulo Calderon, acesse seu site: www.viagemastral.com/site/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *